Análise dos atrativos turísticos dos distritos do entorno do Parque Nacional das Sempre-Vivas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.10179538

Palavras-chave:

inventário turístico, turismo de base local, Inhaí, Curimataí, São João da Chapada

Resumo

O Parque Nacional das Sempre-Vivas (PNSV) foi criado no ano de 2002, localizado na Serra do Espinhaço, abrangendo parcialmente os seguintes municípios: Diamantina, Bocaiuva, Buenópolis e Olhos Dágua, na região da Trilha Transespinhaço. A estruturação do trecho dessa trilha que passa dentro do PNSV, ligando Inhaí à Curimataí é considerada uma das necessidades prioritárias no Conselho Consultivo do Parque (CONVIVAS), e embasou a definição do principal objetivo desta pesquisa em parceria com o Curso de Turismo da UFVJM, para identificar e analisar a oferta de atrativos turísticos dos distritos de Inhaí, Curimataí e São João da Chapada, do entorno do PNSV. Se trata de uma pesquisa descritiva, com coleta de dados por meio da pesquisa bibliográfica, documental e trabalhos de campo. Foram inventariados um total de 112 atrativos, divididos em atrativos naturais, atrativos culturais e eventos programados, evidenciando o significativo potencial turístico dos distritos e, neste sentido, compreende-se que os objetivos do projeto foram contemplados, na medida em que os dados compilados podem auxiliar os órgãos gestores e as comunidades envolvidas, para definição de estratégias de desenvolvimento local.

Referências

Brasil. (2018). Serra do Espinhaço terá trilha de longo curso. Recuperado de: https://www.gov.br/icmbio/pt-br/assuntos/noticias/ultimas-noticias/serra-do-espinhaco-tera-trilha-de-longo-curso

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio. (2016a). Plano de Manejo do Parque Nacional das Sempre-Vivas. Brasília.

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio. (2016b). Plano de Ação do Conselho Consultivo do Parque Nacional das Sempre-Vivas (CONVIVAS). Diamantina/MG.

Ferreira, P. L., Scalco, R. F., & Martins Fonseca, V. (2022) O Inventário da oferta turística como estratégia de diálogo com a comunidade: Um estudo de caso sobre o Parque Nacional das Sempre-Vivas e seu entorno. Revista Biodiversidade Brasileira, 1, 284-304.

Martins, M. L. (2020). A economia da “sempre-viva” em São João da Chapada (Diamantina, MG), meados do século XX. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, 11(22), 235–262. Recuperado de https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10818

Ministério do Turismo (2011). Inventário da Oferta Turística. Ana Clévia Guerreiro Lima (Coordenador). Brasília.

Ruschmann, D. V. M. (2006). Turismo e planejamento sustentável: A proteção do meio ambiente. 13ª edição. Campinas: Papirus.

Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. (2018a). Inventário dos serviços turísticos e da infraestrutura de Inhaí, Curimataí e São João da Chapada: Relatório final de projeto de pesquisa. Curso de Turismo. Instituto de Geociências, UFMG. Belo Horizonte.

Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. (2018b). Inventário de serviços turísticos e infraestrutura, Distrito de Curimataí. Curso de Turismo. Instituto de Geociências, UFMG. Belo Horizonte.

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM. (2017). Plano de Desenvolvimento Institucional: 2017–2021. Diamantina/MG.

Downloads

Publicado

23-11-2023

Como Citar

Lara, L. G. ., Faria Scalco, R. ., & Martins Fonseca, V. . (2023). Análise dos atrativos turísticos dos distritos do entorno do Parque Nacional das Sempre-Vivas. evista e urismo: Patrimônios, Territórios escoloniais rabalho, 1(1). https://doi.org/10.5281/zenodo.10179538

Edição

Seção

Artigos Científicos